23 de agosto de 2015

Das memórias fotográficas

Lembro de manusear e imaginar montar álbuns de fotos como uns que tem na casa de minha mãe, de um tempo em que se colava as fotos num papel grosso que eram as páginas dos álbuns, com cantoneiras ou cola por baixo mesmo, um papel de seda separava e protegia as imagens. Tinha uns com uma folha autocolante que destaca-se, põe o retratos e põe a folha transparente e adesiva por sob a foto e ela veda a imagem colando nas bordas do papel listrado e adesivo. Tenho desses com minhas fotos e fotos de meu filho. Os das folhas de papel para colar as fotos, com e sem papel seda hoje tem nome estrangeiro e pinta de novidade, de artesanato, mas é um clássico.
Imprimo e monto álbuns com as tais fotos digitais, para ter em mãos além dos aparelhos, para não se perderem com a modernidade em aparelhos e mídias que pifam e ficam desatualizados, para olhar e tatear o objeto foto. Dar de presente, fazer ser presente momentos passados, sem compartilhar com ninguém, sem legendas, com anotações no verso as vezes e com versos e prosas que fazem reviver, sorrir ou chorar de volta para cena que ali foi registrada.
Um encontro para ver fotos impressas tentei marcar entre amigos, não deu muito certo, meu irmão teve a mesma ideia em separado ou talvez na sintonia do que não se captura com máquinas de fotos, não se explica, se sente, é e se perpetua sem precisar de álbuns, posts, palcos. Fotografias, filmes, espelhos em e entre nós, ele e eu, ele e as memórias dele, eu e as minhas, cada um e as suas e seus likes, seguidores, contatos, papel seda a proteger, separar e tempo a juntar tudo, cabendo a nós dar sentidos e valor. Por um domingo de fotos de domingo, fotos em casa, em família, parques, praças, sorveterias, praia, neve, rede. Das de guardar nma memória, para publicar, fazer  álbum, fazer valer e celebrar o viver.

7 comentários:

  1. Que lindo,Tina! E revirar álbuns é muito legal! Eram tão lindos. E as fotos eram bem menos do que hoje quando nos damos ao luxo de repetir, pois pode não dar certo, várias vezes... Antes era tri caro o rolinho e depois, a revelação...

    Que o domingo seja lindo, cheio de momentos pra colocar no filme da memória! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. É lindo o mundo dos registros e memérias em albuns esses que citasse cheguei a conhecer, ainda os tem pelo mercado, mas com tanta variedade e as epssoas nem sempre os compram pq a foto digital nas redes sai mais fácil. Pra vc hoje no blog deixo uma sessão de fotos e mil flores para te pefumar

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Tininha querida!
    "Retratados" álbuns ... simplesmente amo. Sabado passado fui passar o dia com uma tia que tem uma caixa tipo baú cheio de recordações ilustradas... São tantas fotos que passei horas olhando, emocionando... tirando foto das fotos e enviando para minha família, aproveitando da modernidade tecnológica. Acho que precisamos de mais álbuns.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Adorei Tina, e é muito mais emocionante ver fotos em álbuns!
    Tenho álbuns desses guardado com muito carinho dos meus filhotes
    pequenos.
    Sou apaixonada por fotos antigas!
    Beijos e feliz domingo!
    Amara

    ResponderExcluir
  5. Foi assim que resgatei algumas imagens minhas de infância,folheando álbuns de parentes e usando das tecnologias atuais para copias.
    Uma bela lembrança Tina.
    Abraços e boa semana de paz e alegria.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom Tina, Tenho bastante fotos em álbuns , alguns como estes que você citou e é mesmo muito agradável voltar no tempo com a família reunida e dar boas risadas, sim porque não havia muitos recursos para retocá-las ou cortá-las.Fiquei também em alerta ao fato da grande possibilidade de perder novamente centenas de fotos no computador, pois quando isso aconteceu eu fiquei realmente decepcionada.
    È sempre muito bom recordar. Um grande abraço e uma linda semana pra vocè

    ResponderExcluir
  7. Tenho os antigos, faço os modernos com nomes estrangeiros. Entristeci ao ir ao bairro da Liberdade e ver que minha loja de revelação fotográfica fechou.
    Amei saber da intenção do encontro que já é semente, então um dia realiza.
    Hoje teve parque e muitas fotos! Beijo

    ResponderExcluir