7 de agosto de 2015

Dos inícios, fins e meios

Li lá no blog da amiga Mi e trouxe para aqui, porque rima, assim escrevi e porque amei e ela não tem mimimis, veio parar aqui. Segue, com encanto.
Ela leu por ai e eu li lá, que conta-se que um ano antes de sua morte, Franz Kafka, passeando pelo parque de Steglitz, na cidade de Berlim, encontrou uma menina chorando desconsolada por haver perdido sua boneca.  Ele então se ofereceu a ajudá-la a encontrar a boneca e combinou de encontrar-se com a menina no dia seguinte, no mesmo lugar. Como não conseguiu encontrar a boneca, redigiu uma carta escrita "pela própria boneca" e a leu quando se reencontraram: "Por favor, não chores. Viajei para conhecer o mundo. Vou te escrever sobre minhas aventuras..." 
E esse  foi o início de várias cartas que, segundo relatos, Kafka escrevia com a mesma dedicação com que escreveu suas obras e toda vez que ele e a menina se encontravam, ele lia todas as aventuras imaginárias da querida boneca e certo dia, num encontro que seria programado como último, o autor lhe deu de presente uma boneca. Ela, obviamente, era diferente da boneca original e uma carta que acompanhava o presente explicava: "Minhas viagens me transformaram..."
Muitos anos mais tarde, a garota já crescida, encontrou uma carta enfiada em uma abertura despercebida dentro da boneca. Em resumo, dizia: "Tudo o que você ama, eventualmente perderá, mas no final, o amor retornará de uma forma diferente".
Comenta-se, fato ou lenda, sintonia é certo que é, que esta história serviu de inspiração para o fabuloso filme: O fabuloso mundo de Amélie Poulain. Sem mais e cheia de reticências, fica aqui minha postagem de sexta, com desejo de um final de semana de encontros, achados, de metamorfoses e poesia.

6 comentários:

  1. Adorei essa história vi na Mi e na Ana Paula! Todos gostamos! beijos, linda sexta! chica ( E já passou uma semana ontem do nosso encontro lá no paraíso!!Aff!!)

    ResponderExcluir
  2. Eu vi também achei tão linda essa história.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Tina, fiquei encantada com essa história!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  4. Tina! :))))))
    Imagina se ia ficar de mimimi, eu me sinto é lisonjeada por algum texto que postei ter inspirado uma blogueira amiga a trazê-lo para o seu também.
    E tu sabe o quanto te adoro né?
    Beijos minha querida! :))))

    Rivotril com Coca-Cola

    ResponderExcluir
  5. Ai. como eu gostei!
    É bem assim, perderemos sim, mas encontraremos mais e mais depois...
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Adorei, linda história. Vou correndo lá pro blog da Mi F. Colmán
    bjs.

    ResponderExcluir