29 de setembro de 2015

Selva de concreto e verde

E ai, lembrei dessa foto que já veio para cá, que tirei da segunda vez que fui em Sampa, uma flor no meio da Paulista, em meio a chamada selva de pedra. Lembrei quando vi um projeto, já brotando em São Paulo, por uma cidade menos cinza e mais verde. Há quem reclame por lá, pessoas comuns e pops do canto dos passarinhos que se além de cantar falassem diriam: Vão ter que nos engolir!
Há quem vá dizer que é mato, que vai atrair bicho e coisas escalafobéticas, fato é que é simples, positivo do ponto de vista ambiental, visual e sentimental, humaniza ter plantas, verde em volta, ver e conviver com a natureza, suas manifestações nas diferentes estações, ainda que com sintomas diferentes e não tão marcados em cada lugar, segue um curso, ensina, se transforma e transforma.
Estou falando de uns tais Jardins verticais, horta em terraços, canteirinhos e hortinhas em apartamentos e escritórios. Seguem palavrices, semear e explicar de Denise Dalla Colletta, da Revista Época. "Das recentes polêmicas quanto ao vão livre do Masp ao futuro Parque Augusta, o debate segue uma direção: os moradores de São Paulo precisam ocupar os espaços livres com atividades ou apenas com verde. O problema é que, especialmente no centro, os espaços vazios parecem raros em meio aos prédios e ao asfalto. Que tal mudar de ponto de vista?
Algumas mentes criativas do Movimento 90º olharam para o alto. O grupo, formado por arquitetos e outros profissionais, quer encher a cidade de jardins verticais. A manta verde vai cobrir a empena cega dos prédios, aquela parede externa sem janelas das construções.
Além de deixar a cidade com uma cara melhor, a cobertura vegetal ajuda a diminuir a temperatura do ambiente interno, reduz a entrada de barulho da rua, melhora a qualidade do ar e o morador ainda pode virar vizinho de alguns pássaros e insetos (alegria para quem não tem mimimis).
A primeira experiência temporária foi feita na Rua Augusta durante a Virada Cultural em maio. No último dia 9, o grupo instalou um jardim permanente em um prédio do Minhocão, o primeiro jardim vertical em empena cega da América do Sul.
Uma parede de 220 metros quadrados foi coberta com 19 tipos de plantas e sistema de irrigação e adubagem automatizados. Do outro lado, uma instalação artística da Escola São Paulo ocupa uma área de mesmo tamanho."
Aos poucos o escuro é claro, quem quer arranja um jeito, quem pensa, quem vai e faz, quem não quer, só funciona na politicagem, tem concreto no coração e nas ações arranja desculpas, se acostuma. O que mata um jardim como bem disse e poetizou Quintana, não é o abandono e sim o olhar de quem passa por ele indiferente, o mesmo vale para o negro e cinza dos problemas sociais, ambientais, comportamentais. Flores então nos caminhos e cantos de passarinhos, no interior e na cidade. Felizes cidades, felicidades a quem por aqui passar!

7 comentários:

  1. Tina, adoro quando encontro essa amostra de força da natureza que nem táq aí se ao lado dela tudo concretam ...Lindo de ler, pensar e que possamos ter mais verdes, iniciativas e feliz cidades!!!

    Lindo dia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Ele desce todos os dias do escritório em que trabalha lá na Paulista, de terno e gravata e um regador na mão. Vai cuidar de um canteiro, onde tem hortelã pro chá. não se importa em sujar os dedos, depois é só lavar.
    E se combina regador e terno? Ora, ele é feliz, deixa a cidade mais feliz, e isso é felicidade.
    Não sei seu nome, mas o admirei quando foi mostrado na televisão.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida Tina
    Dou muito valor á natureza e sem ela não vivo... selva de pedra é algo que me sufocaria se vivesse numa...
    Dou valor demais a uma florzinha perdida na pedra... tenho uma foto de uma que tirei no Norte do Brasil em meio a cimento por todo lado... a força impetuosa da natureza é surpreendente!
    Bjm fraterno e felicidade pra vc também!

    ResponderExcluir
  4. É se cada um de nós tentar transformar o seu cantinho em um lugar melhor, no final tudo, todo o mundo será um lugar melhor... Basta ter vontade de fazer a sua parte. Estou bem interessada nestes projetos.
    Bjim

    ResponderExcluir
  5. É só ter iniciativa como essa citada em seu texto! Amo a natureza! Sempre tenho flores na minha casa. Dão um ar leve, alegre e harmonioso ao ambiente. Ah... Se todos pensassem assim... Bjs e um dia de muita paz pra vc!

    ResponderExcluir
  6. Ah Tina, o povo não cuida a prefeitura tb não.
    Chego a sentir falta das flores por onde passo.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. É isso ai falta chão vamos enverdejar o ar, não me admira que as crianças acham que plantas aéreas são as que vive em cima dos prédios né? rsrs, e mesmo quem mora num cubículo pode cultivar hrta com garrafas pet, dentro de vasinhos na janela, flores no banheiro e por ai vai. Deus abençoe

    ResponderExcluir