27 de outubro de 2015

Mais do mesmo

Então, mencionei aqui semana passada uma releitura de um clássico infantil, moda que é as chamadas releituras, não sei se para descontruir e assim se dizer e achar moderno,  se é falta de talento mesmo para criar novos clássicos, sei é que seja no cinema ou na literatura, os clássicos estão sendo descaracterizads, sem a menor cerimônia hoje em dia e essa da Branca de Neve e Bela Adormecida se beijarem, com adornos de sexo e liberdade bem podia deixar cada personagem no seu papel e falar de sua netas, filhas, que tal? Editora com fama que para permanecer famosa e estar antenada entra nessas talvez, ou por de fato achar memorável a adaptação, e nessa se faz toda uma apresentação e defesa, que bilha aos olhos de geral e poucos dizem não.
Também não concordo, vou aproveitar a prosa e estréia no cinema próxima semana, defensora da causa do não ao preconceito de cor e credos que sou, com um 007 negro. Porque não? Porque não houve nenhum até hoje e é um clássico serem tipos loiros de olhos azuis, vale para personagens tradicionalmente interpretados por negros serem feitos do nada por brancos. Criar novos personagens, ter e manter identidades, diferenças que distingam sem extinguir, mas que sejam parte de como somos, do que se foi, do que se passou a ser, tudo junto e não misturado (acho que vou lançar essa nova proposta).
O natural, sem pressão, sem intenções políticas, religiosas, apelativas é o ideal e o que funciona e o que deve acontecer mais no dia-a-dia, que no cinema ou na tv. De que adianta fazer alarde, pontuar e se espantar ou indignar por exemplo, que desde 2011 não há nenhum negro indicado nas principais categorias no Óscar, hashtags nas redes socais #OscarSoWhite (Oscar tão branco) e #WhiteOscars (Oscars brancos) chamando atenção para o fato e fato ser que a caixa confere a bolsa no mercado comprada por um negro como se ele levasse algo escondido dentro e não confere a de um branco, que entrar numa escola pública de maioria negros sendo branca para pedir uma informação é quase que entrar numa jaula de leão. Isso é discriminação! Indicação a premiações, com negros, sem negros, asiáticos podem se indignar também, ou não?, cotas para homossexuais terão que figurar  entre os indicados daqui a pouco e o talento, merecimento, eventualidade não. Para! Menos cada dia mais é mais! Só acho!

4 comentários:

  1. Realmente, muito mais interessante seria deixar para as netas e netos de Branca de Neve e Bela Adormecida os novos papéis polêmicos que estão na pauta do dia e assim como o preconceito racial precisa ser trazido e refletido. Mas as editoras querem cifras e acho que muitas vezes têm perdido a mão.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Eu vi em um blog a Bela Adormecida sendo beijada por outra mulher (achei ridículo) me desculpe os simpatizantes mas não gosto.
    Tudo isso faz parte da fantasia infantil, e até essa anda se perdendo.
    Pobre da infância!!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Sou mais de criar novos personagens, ao invés de despersonalizar os antigos...

    ResponderExcluir
  4. Olá! Bom dia! Olha, que tenho que concordar em uma coisa...a Ana Paula está certa em dizer que o que rege muitas vezes este mundo de editoras, cinema e tudo mais, são as cifras, infelizmente. Se é moda, ou se vai dar mais audiência, mudam tudo, toda a história e até inventam coisas sem sentido fora do contexto da historinha em si.
    Acredito como a Ana Bailune, que o que foi foi, e deve ser respeitado, Bela Adormecida, Branca de neve, Chapeuzinho e tantos outros já existem e devem ser como sempre foram...deviam para de fazer e inventar mais filmes com o tema e deixar na imaginação o original. E os editores, escritores e cinema deviam ter mais criatividade para bolar personagens e histórias novas, para nossos dias e costumes atuais...
    É o que penso...Não assisto filmes e versões de histórias que já conheço e gosto. Clássicos são clássicos e devem ser respeitados como eram...e encantaram gerações no passado e até hoje. Que venham novos filmes e personagens, para encantar o agora.
    Beijos, gratidão pela caixa recebida!
    te mandei e-mail!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir