27 de novembro de 2015

Dos cantos e encantos

Então, ando desejando um Pinheiro tipo grande no meio da minha sala, as minhas árvores sempre foram de meio a um metro e sempre com muitos e diferentes penduricalhos. Desde os clássicos a bichinhos de pelúcia, palavras escritas em papéis coloridos amarradas com fitas a objetos da infância do filho, minha, do casal, tal e coisas, coisas e tal.
Falando em clássico, algodão nas árvores da casa de minha família é um detalhe inesquecível. Por lá tipos menos clássicos como árvores de galhos, caixas empilhadas e em humildes e criativas residências o lugar ideal para a árvore de Natal é um cantinho e não é pela falta de espaço pobres mortais que desconhecem falta de recursos e sobra de jeitinho. É para usar os poucos enfeites só a frente do Pinheiro e parecer que tá decorado inteiro.
Uma sexta de cantinhos, espaços grandes, muitezas, pouquinhos bons, inteirezas, pequenezas, grandezas e adaptações nas faltas, sonhos, desejos,  e o tão falado, quisa fadado a julgamentos, Espírito Natalino, já adiantado que nem decoração das casas e Shoppings.

3 comentários:

  1. Não estou com espírito natalino rs... mas vamos nós preparando

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. E eu querendo um pinheiro pequeno em lugar do meu imenso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante isso
      Vontades diferentes
      Motivos diferentes
      Tamanhos de árvores diferentes e o valorizar as diferenças

      Excluir