17 de novembro de 2015

Rá-tim-bum

"Rá-ti-bum", é som de batidas circenses que virou pop complemento do cantarolar de parabéns. O "rá" batida na caixa, os pratos fazem o "tim" e o bumbo faz o "bum". Já o bordão: "É pique, é pique, é hora, é hora", li por ai surgiu no ambiente estudantil da Faculdade de Direito do largo de São Francisco, em São Paulo, na década de 1930. O "é pique, é pique" era uma saudação jocosa a um estudante chamado Ubirajara Martins, apelidado de "pique-pique", porque vivia aparando barba e  o bigode com uma tesourinha. Que tal?
O "é hora, é hora" era um grito de guerra de botequim, criado pelos estudantes para pedir uma nova rodada de cerveja em tempo e hora, devidamente gelada.
Devidas contações, cantemos, brindemos e saudemos a vida nossa de cada dia, com água que seja, agradecidos por ter água para beber e sempre com sede de saber.

4 comentários:

  1. Olá! Que bom Saber mais. Poxa, cantei a vida toda essa canção sem saber a origem das palavras! agradecido

    ResponderExcluir
  2. Nossa não sabia de nada disso. E quem será que juntou tudo isso?
    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Quem juntou, não sei!
    Só sei que em idos longínquos, eu fui para uma primeira aula de canto e a mestra solicitou que eu cantasse essa música.
    Ela disse ser uma das mais difíceis em termos de afinação.
    Será?!

    ResponderExcluir