23 de dezembro de 2015

Dos milhares

Minha irmã do meio e eu
"Se estivermos vigilantes
Não passará um só dia 
Sem que aconteça um milagre em nossa vida
Podemos inverter esta proposição,
Dizendo que, caso não nos aconteça um milagre 
Em qualquer dia de nossa vida
Será simplesmente 
Porque o teremos perdido de vista"
Rudolf Steiner
Olhos de ver 
Coração de sentir
E que ouçamos os guizos
Do expresso polar 
Do expresso da vida
Dos milhares de milagres da vida

21 de dezembro de 2015

Dica do dia:
Dar flores aos vivos
Motivo do post do dia
A ida para o campo de alfazemas celestial
Da minha amiga virtual Cláudia Obenaus
Que distribui flores, fé, gentilezas, sorrisos
Em vida
Postei aqui resenha sobre o livro dela
Postei no insta esse ano, essa foto
No dia do livro
Tenho dois exemplares
Os dois ela me deu
Um logo que foi lançado
Autografado, com dedicatória e carinho
Outro esse ano 
Para eu usar em minhas oficinas poéticas
"A tranquilidade se aproxima de nós 
À medida que nos aproximamos de nós mesmos" 
Frase dela
Tipo de gente perfumada, encantada
Sensível e bonita por dentro
Que desconfiamos comia flor
Foi ontem para o infinito
Ficou entre nós

18 de dezembro de 2015

Em dezembro

"Trocar presentes
Celebrar encontros
Lembrar dos ausentes
Rimar alegria com melancolia
Desde que me lembro
A saudade mora em dezembro"
Silvana Tavano
Deu saudade de blogar
E na melancolia
Entre saudades de quem se foi
Marcas do que passou
Sonho que tivemos
As boas novas
E o poder de cada novo amanhecer
Eis·me aqui
Para partilhar poetares
Para dizer oi
Para desejar boas festas
E continuidade das boas ações
Emoções, planos, metas
Partilha
Então bom Natal
Abraço tipo laço
Luz e encantamento de estrela cadente
Coração latente de fé e amor
Mirra, incenso, ouro
Paz e bem
Amém
Axé
Inté

5 de dezembro de 2015

Sobre olhar para o lado

Olhar pra cima e ver telhas, que pelas de cerâmica em dias de chuva pingam goteiras, as de fibra esquentam com e sem sol. Olhar para cima e ver teto de gesso, lage, outro andar. Ver de um tipo e de outro desejar. Valendo lembrar que tem quem olha e vê papelão ou o céu lindo e sua mágica imensidão e sob si, crianças, adultos, idosos, muitos Brasil a fora e adentro que não tem teto não.
Abri essa janela para postar aqui porque hoje é o dia do voluntário, para falar, divulgar o trabalho e propostas de uma Ong, da qual o irmão de uma amiga de meu filho faz parte.
Pesquisei sobre e além do vídeo (clica aqui para ver) que ela me mandou, trouxe uma Campanha feita pelo pessoal de Sampa, que achei muito boa e movimentou as tais redes sociais. Precisamos falar mais, publicar, questionar e fazer algo concreto, fazer sempre algo sobre a pobreza, além do período natalino.
A Ong  que se chama: Teto, vem  fazendo sua partese movimentando além do midiático contra à banalização do que é notícia, e vem alertando para a miséria no Brasil, com ações como a do vídeo linkado e a paulista de fotos de moradores de uma comunidade carente segurando cartazes com frases tipo: "Famosa é vista falando ao celular". As frases não são piadas, nem foram criadas para ridicularizar notícias banais, todas (cada uma mais surreal que a outra) foram notícias reais publicadas por diversos canais (jornais, sites grandes) na internet.
Uma delas, que deu muita visibilidade a campanha, foi sobre meu conterrâneo Caetano. Há alguns poucos anos, o portal Terra publicou a seguinte notícia: "Caetano [Veloso] estaciona carro no Leblon nesta quinta-feira", com fotos do celebre (sqn) momento. A banalidade da informação viralizou a "notícia" que, a cada ano, é lembrada por internautas com a hashtag: #CaetanoEstacionaNoLeblon. 
Então, tetos, olhar para além do umbigo, do fútil, noção, pessoas estrelas (pops ou simples) em notícias que inpirem e faça virar viral ser voluntário, que tal?