19 de dezembro de 2016

Brinde

Um brinde de Fanta Uva
Que meu marido acha, faço parte de um diminuto grupo, que gosta
Assim como uva passa
E memórias com traça
Falar e lembrar de quem já se foi
Querer viver o agora além do porvir

Enfim
E sem fins de mim
Que me senti brindada nas palavras de um poeta amigo
E trouxe para compartilhar
Brindar
Com quem em partes ou totalmente se identificar
Me identifiquei muito e quem me conhece me reconhecerá
Donos do mundo, é o nome do poetar

Para quem for o total oposto
Maiorias quiçá
Um brinde de...sei lá

"aos que soltam pipas
aos que chutam latas
aos que pedem fanta uva
aos que tomam chuva;

aos que abraçam (e beijam) árvores
aos que imitam desenho animado
aos que criam bichos
aos que separam o lixo;

aos que jogam paciência
aos que têm muita miopia
aos que vivem de brisa
aos que tiram a camisa;

aos que chupam pirulitos
aos que fazem algodão-doce
aos que compram pipoca e praliné
aos que esperam o sol nascer;

aos que caminham a esmo
aos que alimentam os pombos
aos que catam migalhas
aos que perdem as sandálias;

aos que falam sem pensar
aos que pensam sem dizer
aos que imitam passarinho
aos que falam sozinhos
aos que riem muito alto
aos que se fantasiam
aos que dão vexame e gorjetas
aos que não trancam gavetas;

aos que esquecem as chaves
aos que perdem a hora e a carteira
aos que fazem a festa surpresa
aos que sobem na mesa;

aos que jogam bola, bola de gude
aos que jogam jogo de botão
aos que jogam o jogo da verdade
aos que nunca jogam verde;

aos que olham nos olhos
aos que fazem letra e música
aos que vestem laranja
aos que tocam uma canja;

as que levam balas nos bolsos
aos que dão bom dia a estranhos
aos que gargalham no filme do carlito
aos que acham esquisito bonito;

aos que erram na conta
aos que fazem castelos na praia
aos que estouram o espumante
aos que não se desenganam antes.
aos que não ligam pra blusa furada
aos que costuram meias
aos que ainda usam chapéus
aos que tiraram os véus;

aos que atiram pétalas, pérolas
aos que abrem a casa, tomam um porre
aos que desligam o celular
aos que ligam, mesmo a cobrar;

aos crédulos, livres de espírito
aos meio crianças ainda
aos de alma de orgulho desprendida
aos que tentam o mais leve da vida
levem, pois este mundo lhes pertence."

Marcílio Godoi

5 comentários:

  1. Boa noite, querida Tina!
    Levar bem mais leve a vida serve muito pra mim e pra muitos familiares... a vida agradecerá!
    Poema livre e solto... entretanto tudo muito bem encaixado...
    Seja muito abençoada e feliz!
    Bjm muito fraterno e Felizes Festas!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo tudo isso e só podemos brindar muito e com alegria, tentando continuar a merecer brindes assim, pois a vida deve ser levada com esses pequenos momentos. Adorei! Tin,Tin!!! beijos, FELIZ NATAL pra ti e todos teus! chica

    ResponderExcluir
  3. Um 2017 fanta-uva pra vc, Tina. Bj!

    ResponderExcluir
  4. Minhas papilas gustativas não foram eficazes em registrar o sabor das poucas fantas-uvas que tomei. Lembro-me do bigode arroxeado que fiquei.
    Imito desenho animado e mando a voz magicamente dentro de um tal WhatsApp, como praline e algodão doce e para costurar meias, aconselho colocar um ovo lá dentro, porque eu costuro meia e não ligo pra blusa furada e saio daqui embriagada de alegria: os blogues, a Tina o poeta Marcilio!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo e mega saboroso este poema Tina
    Que neste Natal você e sua família sintam mais forte ainda o significado da palavra amor, que traga raios de luz que iluminem o seu caminho e transformem o seu coração a cada dia, fazendo que você viva sempre com muita felicidade.
    Beijos

    ResponderExcluir