31 de agosto de 2016

Pingo de nanquim em mim

Não lembro de histórias minhas com carimbos. Acho que não me davam pois eu certamente tingiria as pontas de todos os meus dedos, barra dos vestidos, carimbaria papéis, tecidos, paredes, móveis.
Não lembro de histórias minhas com carimbos. Acho que não me davam pois eu certamente tingiria as pontas de todos os meus dedos, barra dos vestidos, carimbaria papéis, tecidos, paredes, móveis.Lembro sim das aulas de artes de um tal de Nanquim. E trabalhos de tinta tipo a de carimbos pingadas em pingos d´água sob o papel, formas diferentes. O cheiro me veio ao escrever e a cor azul marinho, me fez ir até o papel carbono, que eu adorava
Enfim e sem fins de mim. Lembrei que já tive vontade de ter um carimbo para marcar meus livros, algo tipo: Biblioteca particular de Tina. Ahhh!!! Lembrei também de mais, lembrei que meu filho usava o carimbo com nome e cpf do pai por entre os desenhos que fazia e que no fundo de papéis de carta, uns tipo notinhas, que ainda tenho, tem carimbado o nome da padaria de meus pais 
Adorei demais achar que não tinha histórias com carimbos e lembrar de tantas, cutucada dia desses pela amiga que tirou esse retrato meu, que ilustra o post,  um dos registros de nosso encontro na Bienal de SP, a colorir, tipo rabiscado e carimbando no passaporte imaginário mais um dia juntas que rendem memórias e histórias que se espalham tipo pingo de nanquim.

28 de agosto de 2016

Sampa e eu

Cidade de Concreto
De mato
E de abstratos
Niemeyer colorido a contemplar
E eu a ouvir ele para mim sussurrar
"A gente tem que sonhar
Senão as coisas não acontecem"
#domeuamarapaulista
#niemeyereeu

21 de agosto de 2016

Para viver, ver, ser

Acabando
E eu já esperando a continuação
Tirei essa foto em Porto Seguro
Porque adoro ver espaço reservado e acessos para cadeirantes
Nunca precisei
Não convivo com quem precisa
Até conheço e pena mora longe de mim quem tem uma cadeira como companheira
Um amigo de nada menos que da cidade Olímpica e agora Paralímpica
Pelo próximo, de perto ou longe, que precisa as vezes apenas de um olhar linear
Do ser igual
Acho que as competições dos paratletas tinham que acontecer junto com a dos atletas, atletas que são
Não há porquê não e muitos porquêse sim
O meu bem querer por quem não se vitima, não se limita apesar de suas limitações e das do mundo
Penso que esse evento na essência esportivo, oferece grandes oportunidades para a aprendizagem e discussão de questões diversas, além da política
Pessoas de todo mundo, juntas e misturadas
A história de vida dos atletas
As regras de cada modalidade
Um emaranhado de Educação física, Sociologia, Geografia, Psicologia, Filosofia, Línguas, Matemática, Poesia...

14 de agosto de 2016

Eles e eu


Sem fins de mim
Minha dupla olímpica
Tentei futsal, judô
Nada
O negócio dele foi nadar
O mesmo que o pai
Meu pai entre ferramentas, sucatas
Entre farinha, massas
 Histórias
Muitas histórias
Amo muito
Sou fã vezes 3

11 de agosto de 2016

Do amar além aqui estar

Descobri recentemente
Que tenho poucas fotos com meu padrinho
E com meu pai
Painho nessa
E ainda possível eu resolver isso
E hoje aqui
Porque, como eu
Amava meu padrinho
A foto é de um aniversário meu
Hoje seria o dele
Que me queria sempre alegre e sorrindo
Batendo nos meninos
Falando palavrões
Falando o que penso
E penso eu, que o amor por quem se vai assume outra forma
A gente não pode ver o outro, abraçar, ouvir a voz
Ai a lembrança passa a ser a presença
A vida acaba, o amor não
Dia dele
Dia de Santa Clara
Luz de velas
De paz e bem
Meu carinho
Alegrias
Tristeza
Ternura
Axé
Amém
#saudadecomafetoeconfeito

4 de agosto de 2016

Hein!

Minha agenda de 92
Óculos de papelão pra ver 3D
#idosa
Aqui me perguntando se a vinda de Mac Fly ano passado bagunçou o espaço tempo continuo
Pokémon uma febre
Tubarão no cinema
Guns N'Roses origens em turnê
#tápuxado

1 de agosto de 2016

Por um agosto olímpico

Para navegar por agosto
Por experimentar e aprender coisas novas
A gosto
Com gosto
Porque até celular tem que se atualizar
Pelo baiano Isaquias no caiaque nas Olimpíadas
Por fazer as crianças a nossa volta e a nossa interior viverem a magia desse evento
Além da política, dos absurdos
Histórias individuais e coletivas
Que ensinam, somam
Agosto começou
Que os jogos comecem
Que Apolo goste do som 
Afrodite do pôr do sol
Poseidon curta Copacabana
E seja o que Zeus quiser