12 de dezembro de 2011

Eu Bilac

Ora (direis) ouvir estrelas
Certo, perdeste o senso
E eu vos direi, no entanto que, para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto
E conversamos toda a noite, enquanto a via láctea, como um pálio aberto, cintila
E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, inda as procuro pelo céu deserto
Direis agora: Tresloucado amigo!
Que conversas com elas?
Que sentido tem o que dizem quando estão contigo?
E eu vos direi:
Amai para entendê-las, pois
Só quem ama
pode ter ouvido
capaz de ouvir
e de entender estrelas
Olavo Bilac

GOSTO MUITO DESSE POEMA, RECEBI ELE AGORA, FINALZINHO DO DIA, DE MEU QUERIDO AMIGO E SEGUIDOR QUE NUNCA COMENTOU AQUI (olha a mágoa...rsrs): GENILSON MARCOS

7 comentários:

  1. Muito lindo mesmo!!!beijos,ótimo e lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  2. Olha só... uma Soteropolitana! Uau!
    Estou participando do Amigo Secreto e passei aqui para conhecer seu espaço. Já estou seguindo.
    Super Beijos
    Fátima Moral
    http://www.personalbuyers.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema, é verdade :)

    beijinho, e uma boa semana :)

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Tininha!

    Estes poetas são de mais!
    Eu fico BILACada com tanta beleza!

    "A poesia é a arte de materializar sombras e de dar existência ao nada." (Edmund Burke)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu falo com uma estrela todos os dias...Ela brilha radiante sempre no meu céu e traz consigo
    o pó estelar que a envolve, e sem querer acaba polinizando a alma e a vida de quem a sabe observar.
    ;)

    ResponderExcluir
  6. Tina,
    que saibamos conserva sempre o dom de ouvir as estrelas!

    Abraços carinhosos,
    Carol
    www.umblogsimples.com

    ResponderExcluir